2082a

Isso é que é massagem bem feita!


Ele imaginava que seria uma coisa, mas foi outra coisa, muito melhor!
 (escrito por Kaplan)

João Paulo andava com sérios problemas na coluna e um amigo recomendou que ele fizesse, periodicamente, sessões de massagem, que ajudariam a aliviar a dor. Mas esse amigo não conhecia ninguém que fizesse, então ele pesquisou junto a outros. E um deles, bem sacana, indicou a Maíra, que, de fato, fazia massagens, mas… não ficava só nisso! Entenderam?

E o pobre do João Paulo, inocentemente, foi procurá-la, ela o recebeu e o levou à sala de massagem, que era um dos quartos do apartamento onde ela morava.
Aqui o sigilo é fundamental, você sabe…

De imediato, ela pediu a ele que não comentasse sobre a atividade dela, porque o prédio era estritamente residencial e se soubessem que ela exercia atividade ali, poderiam pressionar para ela abandonar o local. Ele disse que não teria problema em guardar segredo.

Então, ele explicou o que precisava. Ela achou estranho ele falar que queria apenas resolver as dores na coluna, e ele estava achando estranho os trajes da massagista. 
Ela usava uma minissaia, meias pretas daquelas que iam até quase o final das coxas… era a primeira vez que ele via aquilo. Pensou que era um traje de ficar em casa, afinal, ela deveria estar com a agenda vazia, não tinha ninguém naquele dia, foi o que ela dissera ao telefone quando ele ligou para saber que dia poderia ir.

Bem, explicado o que ele queria, pediu para Maíra agendar umas duas vezes por semana, ou ela achava que era necessário mais do que isso?

Ela disse que já poderiam começar naquela hora mesmo.

– Bem que eu gostaria, mas não vim de bermuda nem de sunga…

– Não tem problema, querido, pode ficar nu, eu tenho toalhas que te protegerão de meus olhares indiscretos…

Falou assim e deu uma boa risada, que ele entendeu da seguinte maneira: ela fez uma piada e foi até engraçada mesmo… então ele se despiu e ela enrolou a bunda dele numa toalha e começou a fazer a massagem. 
Hmmm… suas costas vão me dar muito trabalho!

Ela, de fato, era uma massagista, com diploma e tudo e tratou de fazer o que ele precisava, dando um alívio muito grande ao João Paulo. Depois de passar bons minutos massageando-lhe as costas, ela falou com ele para se virar e aí fez massagens nos pés, nas pernas, no tórax, nos ombros. Ele estava quase sonolento, de tão boa era a massagem dela. Mas ai veio a surpresa:

– Meus clientes sempre gostam dessa massagem que vou fazer agora. Espero que goste também.

E falando assim, ela levantou a toalha, pegou no pau dele e começou a massagear e é claro que o pau dele endureceu nas mãos dela. Perplexo, sem entender direito o que se passava, João Paulo nada fez, deixou Maíra fazer o que estava fazendo.

– Não é gostoso, querido? Tenho certeza que está gostando, mas vai gostar mais ainda… 
Gostoso… muito gostoso…
 A massagem seguinte foi com a boca. Ela fez um boquete nele fantástico, ele quase gozou e já tinha percebido que seu amigo pregara uma peça nele. Então, já que estava ali e estava tudo muito bom, deixou rolar. Não se espantou quando Maíra tirou a roupa toda. Que belo corpo ela tinha!

Viu que ela abriu uma gaveta e tirou de lá uma camisinha que colocou no pau dele e então, subiu na maca e sentou-se no pau, ficou rebolando, e depois cavalgou-o, pulou bastante até ver que o pau dele murchava, pois ele gozara, enchendo a camisinha de porra.

Ela saiu de cima dele, tirou-lhe a camisinha, jogou no lixo e limpou, com a boca, o pau dele.

– Então, querido, suas costas estão melhores? O que você acha, duas vezes por semana ou três?

– Se for todo dia como hoje, eu gostaria de ser cinco vezes, mas financeiramente você me quebraria… ficamos com dois dias na semana, tudo bem?

– Claro… aqui os clientes sempre decidem o que querem…