REVISTA INFIEL n. 5 (84 fotos)

REVISTA INFIEL n. 5

A revista de quem sabe curtir o sexo sem preconceito, chega ao n. 5. Colaborem, deixem suas críticas, sugestões e elogios aqui nos comentários do post ou, se você não for cadastrado, na caixa de texto na página inicial do blog. Para ler a revista toda basta clicar com o mouse em ‘Mais Informações’ logo abaixo da capa. Para ver as fotos desta edição em tamanho original, clique em cima das fotos. Boa diversão.

EDITORIAL
É com imenso prazer que chegamos ao n. 5 da revista INFIEL. A revista dedicada aos cornos, esposas e comedores que aproveitam o que tem de melhor na vida. Neste número, o tema central ainda é tabu na nossa sociedade. O que você acha de uma mulher mais nova arrumar um amante maduro? Tem gente que adora a ideia, outros ainda não pensaram no assunto, e muitos acham que os coroas tem pau pequeno e mole. Mas não se iludam, pau pequeno e mole quase sempre é exclusividade dos cornos. A revista está recheada de fotos, uma delicioso fotonovela erótica, conto, depoimento e muito prazer para todo mundo.
Aproveitem!
DEPOIMENTO – Fui Forçada a Dar Para o Síndico
Olá, meu nome é Cíntia, tenho 25 anos, sou casada com o Humberto há cinco anos. Meu marido foi meu primeiro e único homem. Tenho a pele bastante clara, cabelos claros e feições de garotinha. Meu corpo é meio gordinho mas muito gostoso, peso 69 quilos, mas muito bem distribuídos para a minha estatura. Os seios são grandes, maiores do que a média. Ficam bem durinhos e empinadinhos quando estou excitada. Meus mamilos são enormes, e meu marido sabe muito bem tratar deles, coisa que me excita muito. As coxas grossas e durinhas, porque eu malho. Pele quente, macia. Bom, isso tudo é com base no que meu marido sempre disse. Moramos num edifício de apartamentos em São Paulo, e meu marido é consultor e eu historióloga, mas não trabalho. Não temos filhos. Este fato que vou narrar aconteceu há uns seis meses, e foi único na minha vida.
No prédio temos um síndico, um senhor de cerca de 65 anos, alto, forte, mas um nojento. Um português que acha que sabe de tudo, que pode tudo, cheio de razão. Nunca simpatizei com ele, que tem umas brincadeirinhas idiotas, como cuspir no chão e mandar o porteiro limpar! Sempre abominei esse homem aqueroso que tanta náusea  me causou. Quando olhava para as mulheres, parecia que ia comer cada uma, se achava muito gostoso, mas comigo nunca disse nada embora me devorasse com os olhos! Eu procurava passar o mais distante possível dele e se era inevitável, dava bom dia e ele respondia com aquele sorriso sínico. Eu passava o mais rápido possível do lado dele. Um dia meu marido veio com uma notícia bombástica em casa. Havia sido demitido e a empresa estava se negando a pagar sua rescisão porque estavam falidos. Imediatamente meu marido começou a procurar emprego, mas nada. Nossas reservas estavam acabando, e eu também comecei a procurar, mas não encontrava nada. Começamos então a atrasar algumas contas, o que dava pra deixar deixava-se. Até que começamos a deixar também o que não dava. Inclusive o condomínio. Passaram-se um, dois, três meses. Um belo dia, estava eu saindo do banho, e a campainha tocou. Coloquei rapidamente um shortinho branco e uma blusinha de alcinha branca que tenho só para abrir a porta, imaginando que fosse uma vizinha amiga minha, pois gente de fora não poderia ser já que não houve anúncio no interfone. Qual não foi minha surpresa quando abri a porta e me deparei com aquele homem, o síndico. Seu nome é Pedro. Ele perguntou de meu marido, e eu respondi que ele não estava, que havia saído para procurar emprego (ele sabia de nossa situação pois meu marido já conversara com ele). Ele me olhou de alto a baixo, com um olhar muito sacana, e pediu que mandasse meu marido falar com ele assim que chegasse. Eu disse que sim e fechei mais que depressa a porta. Meu marido chegou e foi conversar com ele. Voltou arrasado. Disse que o condomínio iria nos processar, e que se a coisa continuasse assim, poderíamos perder o apartamento e ser despejados. Fomos processados, e nosso apartamento penhorado por um oficial de justiça que veio em casa. Nem acordo o desgraçado do síndico fez conosco. Estávamos a ponto de perder o apartamento, já que os bicos que meu marido fazia davam somente para o essencial. Foi quando o Humberto tentou uma última conversa. Parece que era isso que o canalha esperava. Se fossemos despejados ficaríamos na rua, já que nossos parentes são de outro estado. Humberto chegou em casa arrasado e chorando. Eu o abracei e lamentei, e ele foi contando que o velho o humilhou muito, e que por fim fez uma proposta totalmente descabida, e que só não o socou ali mesmo porque senão as coisas apenas iriam piorar. Imaginem que o velho ordinário propôs a humberto que perdoaria toda a nossa dívida se pudesse desfrutar de mim! Claro que repudiei na hora, e meu marido também. O tempo foi passando e o dia do leilão foi marcado. O desespero tomou conta de nós dois. Já não sabíamos mais o que fazer, quando Humberto, já sem nenhuma esperança, disse que a única saída seria aceitar a proposta, mas que eu não era obrigada, que ele jamais me acusaria de nada. Fiquei alguns dias com isso na cabeça, e vendo o desespero de meu marido, um dia resolvi o que nunca imaginei que faria. Sem dizer nada a Humberto coloquei uma sandalhinha e um vesitidinho solto, sem nada por baixo e toquei a campainha do velho. Ele atendeu e sorrindo mandou que eu entrasse. Estava vestindo uma camisa estampada, uma calça preta e um chinelo horrível. Estava ridículo. Eu sentei e ele sentou-se num sofá próximo de mim, e não tirava o olho das minhas coxas. Eu pedi que ele desse mais um prazo pra gente, que não era justo, tantos anos pagando em dia. Ele disse que não seria possível, que gostaria de ajudar. Babando pelo meu decote que estava bastante generoso e onde era possível perceber que estava sem nada por baixo, ele perguntou se eu não queria uma água. Eu aceitei e quando voltou sentou ao meu lado. Ele tinha um cheiro de velho. Bebi a água e deixei um pouco no copo. Ele tomou o resto dizendo que era pra descobrir meus segredos. Respondi que não tinha segredos, e ele retrucou :
– Então vamos criar um agora.
Colocou sua mão no meu joelho. Eu me arrepiei toda de repulsa, mas ao mesmo tempo deu um frio na barriga, e sua mão foi subindo pela minha coxa e alisando ela. Fiquei imóvel. Ele se aproximou e num repente beijou minha boca, sentia sua língua invadindo minha boca e eu comecei a corresponder. Suas mãos deslisavam pela coxa, depois pelos meus peitos por cima do vestido. Aquela saliva dele me dava asco e tesão. Eu ali, com aquele bruto me beijando me apalpando. Começou a alisar minha barriga, subindo e acariciando meu seio por cima do vestido solto. Colocou minha mão sobre sua calça e senti um membro duro, e grande, maior que o que estava acostumada a sentir com meu marido. Ele começou a lamber meu pescoço e eu arfava, esticava o corpo pra frente, queria aquelas mãos que eu tanto odiava nos meus seios. Ele me colocou de pé e começou a bolinar meu seio direito com a mão invadindo o meu vestido e eu acariciava seu membro duro por cima da calça.
Ele me virou de costas e começou a acaricia-la com suas mãos calejadas. Aquilo me levava ao delírio. Não sabia que era possível sentir tanto tesão com uma simples passada de mão nas cosatas. Estava totalmente entregue.
Em seguida, me colocou de frente, se ajoelhou e começou a me despir. Ele examinava cada centímetro do meu corpo, sentia minha respiração ofegante e comentava sobre a minha pele. Eu não oferecia nenhuma resistência e esperava o que iria acontecer anciosamente. Me viu ensopada e depois se levantou e me disse no meu ouvido que um homem de verdade ia me possuir agora.
Fiquei arrepiada. Sem querer correspondia a tudo que ele queria. Ele então abaixou novamente e tirou completamente o meu vestido me segurando pela coxa.  Eu facilitava o seu serviço e podia até sentir um curativo que havia em seu dedo roçando a minha pele sedosa.
Ao me colocar completamente nua na cama, começou a chupar meus peitos, e acariciar minha bocetinha. Ele lambia o meu peito, brincava com o mamilo, judiava de mim, eu jorrava de tesão. Me lambeu pela barriga, pelas coxas, pés. Me deu um banho de língua completo. Chupou como nunca meu marido fizera. Enfiava o dedo, lambia, e eu gozei muito.  Ele ria uma risadinha safada que me excitava mais ainda. Voltou aos meus peitos e chupava deliciosamente. Aquele velho nojento me possuindo e me deixando louca! Seu dedo atolava minha xaninha… sua boca…nossa, que sensação… Eu sempre transava com o Humberto com a luz apagada, mas ver aquele homem me chupando me deixava muito mais excitada do que as minhas transas de luz apagada. Eu acompanhava cada movimento que ele fazia abrindo as minhas pernas e me oferecendo pra ele.
Quando eu estava completamente perdida de tesão ele se levantou e me ordenou que eu chupasse seu pau. Em qualquer outra situação, aquela frase poderia servir até mesmo para eu processar aquele velho idiota. Mas ali, ela teve um efeito quase hipnótico. Eu me levantei prontamente, completamente nua e fui abrindo as suas calças, para atender a ordem que me fora dada.
Cai de boca assim que liberei seu membro das calças. No começo como eu já havia gozado várias vezes, fiquei um tanto tímida e chupava de forma desinteressada, meio que por obrigação.
Por um momento eu senti vergonha do que estava fazendo e tive vontade de colocar a roupa e sair correndo naquele momento. Que se dane as dívidas, o apartamento. Eu não podia vender a minha dignidade para um desconhecido. Isso fez com que eu esfriasse um pouco e passasse a chupar aquele velho de forma mecânica. Eu olhava aquele pinto asqueroso e apenas pincelava ele com a ponta da língua. Ele se tornou flácido e meu algoz começou a reclamar. Disse que se eu não fizesse um bom serviço a coisa iria demorar mais. E ele tinha certeza que eu poderia fazer bem melhor que aquilo.
Aquilo me reacendeu e sentada na beira da cama, comecei a fazer um dos boquetes mais gostosos que já havia feito na minha vida. Eu lembrava dos filmes que meu marido às vezes me mostrrava no computador e tentava imitar aquela atrizes pornôs. O efeito foi instantâneo e aquele pau ficou duro feito uma rocha, enchendo completamente a minha boca.

Eu apertava aquele pau e ele ia punhetando. Ele colocou inteiro em minha boca e eu chupei o quanto pude, punhetava e chupava. Ele ia rindo, me chamando de gostosa, putinha,  que queria me comer há tempos, que iria judiar de mim. Ele me colocou em cima da cama e abriu as minhs pernas vindo por cima. Eu estava novamente a ponto de bala e recebi aquele membro com imenso prazer. Era com se estivesse executando o meu acordo no pagamento da dívida. Naquele momento nem lembrava mais que era casada. Eu erguia sua blusa em busca do corpo do macho que estava me possuindo.
Quando eu estava praticamente gozando novamente, ele retirou seu pau pra fora e ordenou que o despisse. Eu fiquei desapontada pois, com certeza, mais algumas bombadas daquele velho na minha bocetinha me levariam ao quarto ou quinto orgasmo daquele tarde. Prontamente atendi sua ordem e não tirava o olho do pau daquele velho asqueroso, mas desta vez eu queria ele novamente dentro de mim.
Após um boquete rápido, seu pau ficou novamente duro. Ele disse que queria me comer vendo a minha bunda. Novamente não demorou nem um segundo e eu já sentava naquela pica com a bunda escancarada para ele. Eu subia e descia naquele pau e ele não parava de  tecer elogios a minha bunda e ao meu cuzinho virgem. Eu rebolava gostoso naquela pica e tive mais um orgasmo enquanto meus peitos balançavam no ar com a trepada.
Por um momento tinha esquecido que meu macho ainda não havia gozado e recebi nova ordem. Agora ele queria me comer olhando para a minha carinha de puta. Eu tinha acabado de gozar e em condições normais jamais toparia se fodida logo em seguida. Pelo menos era assim com meu marido. Precisava de pelo menos meia hora para entrar no clima de novo. Isto quando milagrosamente ocorria uma segunda trepada na mesma noite. Mas eu estava tão enebriada por sexo que sentei novamente na pica do velho olhando-o fixamente e me sentindo uma verdadeira puta. Tinha perdido o último sentimento de vergonha e ele me fodia vigorosamente, apertando com força os meus seios.
Depois de mais uma sessão de foda, ele me colocou de quatro e voltou a chupar minha xana. Começou a brincar com o pau na entradinha melada da minha bocetinha. Eu rebolava e nada de ele colocar. Só ria. Um riso de velho, sinistro.  Eu sentia meu liquido escorrendo pela perna. Ele então começou a colocar bem devagarinho. Eu apertava o cacete com a boceta. Ele foi colcando me fazendo sentir cada centímetro do pau. Fui as alturas quando ele terminou de colocar tudo. Bombava e eu arrebitava minha bundinha e ele metia muito. Apalpava meus peitos, babava em minha nuca. Eu gozava alucinadamente. Ele deitou na cama e eu subi no cacete dele e cavalgava muito com as mãos dele acariciando meus peitos, minha bunda, minhas coxas. Nossa, fui a loucura. Fizemos de lado, de frente de todo jeito. Ele então me colocou de quatro de novo e começou a brincar no meu cuzinho. Nem meu marido tinha comido. Mas eu não pude resistir, estava entregue. Ele foi enfiando, enfiando… até que me comeu assim, de quatro, meu cuzinho, com as mãos nos meus peitos, na minha barriga. Me beijava a  boca, babava em meu corpo até que senti fortes jatos quentes no meu cuzinho. Gozei novamente, sendo penetrada analmente.
Até hoje meu marido não sabe exatamente o que aconteceu naquela tarde, e não entende como foi que o sindico voltou atrás. O canalha na verdade fez um acordo com ele, não perdoou a dívida. Hoje eu e meu marido trabalhamos e estamos em dia. Mas quando olho para o síndico não posso deixar de desejar de novo aquele contato. Ele sabe disso e me olha com um ar sacana que me deixa louca de ódio e tesão.
10 MOTIVOS PARA DEIXAR ELA TRANSAR COM UM COROA…
Vocês ainda estão em dúvida se vale a pena transar com um coroa? Pode ter certeza que vale a pena tentar. Mas, se ainda não estão convencidos, vejam 10 motivos que são capazes de tirar qualquer dúvida:
1. Ele vai te levar para praticar esportes como o golfe, e ela vai ficar especialista em manejar um taco.

 Não se esqueça que o golfe é um esporte de rico, e sua esposa vai passar a frequentar a high society.

2. Os caras maduros já viveram muito e sabem um montão de coisa que você nunca ouviu falar. Vai ser uma ótima oportunidade para vocês aprenderem um monte de coisas novas com o novo professor.
3. Eles costumam ser bem taradões, e como a oportunidade de sexo vai se tornando menor com o passar dos anos, ele vai desfrutar da sua esposa como se ele fosse a última criatura do sexo femino na face da terra.
4. Pode ser muito estimulante despertar desejos há muito tempo adormecidos. Daí vem a expressão: “Matar o véio…”. Nunca se esqueça que ele, que já trabalhou a vida toda e está aposentado e pode acabar te deixando uma bolada no testamento.
5. Ele já está aposentado e tem todo o tempo livre do mundo para ficar com você. É só passar a sua agenda para ele sempre vai estar disponível quando você precisar de um pouco de carinho.
6. Nada de ficar andando de Celta, Fiesta ou Uninho. De agora em diante você pode deixar o seu carro na garagem e aproveitar a pick up Hilux SW4 com motor dianteiro, longitudinal, 4 cilindros, 16 válvulas, diesel, common-rail, turboalimentado, 2.982 cm3 de cilindradas, potência de 163 cv a 3400 rpm e torque de 35 mkgf a 1400 rpm. Além do ar-condicionado automático, computador de bordo, trio-elétrico, sistema de som com CD player, coluna de direção e pedais desarmáveis, sistema Isofix no banco traseiro, banco traseiro bipartido, brake-light, capas de retrovisores cromadas, aerofólio traseiro, estribos laterais, extensões laterais dos pára-lamas e bancos de couro.
7. Você vai poder aproveitar o jatinho particular dele. Principalmente se ele for um daqueles políticos bem espertinhos e tarados de Brasília (todo mundo sabe que eles adoram fuder…o povo).
8. Ele já leu todos aqueles livros chatos e mais alguns que você nem sequer conhece o autor. Isso vai fazer toda a diferença na hora de lembrar: ‘quem é mesmo o autor de “Engraçadinha”?’ (ahnn…se você não lembra, é Nelson Rodrigues).
9. É tão bom se sentir mais jovem… Qual a mulher que não gosta de se sentir mais jovem do que realmente é? Não vai ser nada difícil ter esta sensação quando ela estiver do lado do seu amante com alguma décadas a mais de vida. E pode ter certeza que para ele, a idade dela só vai ser um incentivo a mais. Do lado de um sexagenário, qualquer mulher vira uma ninfetinha.
10. Um cara mais maduro, já fez quase tudo na vida e sempre vai estar inventando coisas novas para vocês brincarem. Uma vez que as possibilidades são infinitas, você sempre vai aprender coisas novas.
MELHOR DE TRÊS
Mário é o comedor que todo corno sempre sonhou em ter para sua mulher. Com seus 53 anos, o garanhão romântico e bom de papo sempre diz que o seu maior trunfo é a descrição. No início, ao ser pedido para comentar o desempenhado das casadas, ficou meio sem jeito e disse que cada uma tinha sua própria personalidade e que na cama todas sempre foram perfeitas com ele. Por insistência da revista INFIEL, Mário topou classificar as transas mais quentes e explicar o que o excitou em cada uma deles, sempre considerando o prazer dos três envolvidos: ele, as esposas e o marido oficial.  Ele faz questão de frizar que tudo parte das preferências pessoais dele e que todas as esposas que ele já se relacionou (segundo ele, mais de 100 parceiras comprovadamente casadas) o fizeram gozar gostoso. Para as que não tiraram primeiro lugar, Mário deixa bem claro que sempre há uma segunda chance…

Mário é um executivo aposentado, divorciado e com um corpo bem enxuto para a idade. Diz que gosta de malhar (perdeu as contas de quantas garotas já fez na acadêmia) e prefere as mulheres mais novas, na faixa de 18 a 30 anos. Mas nunca deixou nenhum marido na mão por causa da idade da mulher e chegou a transar com mulheres até mas velhas que ele. A maioria dos contatos ele fez pela internet e a fama de garanhão faz com que sua caixa postal sempre esteja lotada de pedidos e mensagens de candidatos a corno, que ele faz questão de responder um a um. Com a agenda lotada, Mário coleciona esposinhas por puro prazer (seu e do casal). Vamos às premiadas…

3o. lugar – Silvinha
A Silvinha é um tesão. Conheci ela numa casa de swing, e logo de primeira foi tudo uma maravilha. Transamos muito e marcamos um novo encontro. Quando transamos os três sozinhos pela primeira vez (eu, ela e o marido dela olhando), ela se mostrou bastante sensual, cheirosa, e sexy.
Ela era um pouco tímida, mas se entregava totalmente na cama. Ela era bem mais madura do que a idade real dela. Na época em que tivemos o caso, estava com apenas 23 anos, mas era muito madura e segura além de ser bem charmosa.
O ponto alto foi quando pedi para comer o seu rabinho. Eu sabia que ela era virgem atrás, e achava que eles não topariam, mas os dois se olharam, e simplesmente sorriram. Eu acabei descabaçando aquele cuzinho cheio de pregas na frende e com a permissão total do Alfredinho, seu marido.

2o. lugar – Lucinda

A Lucinda eu conheci através de seu marido. Estava num chat na internet, numa sala de cornos e aí entrou um cara com o nick “CornoDaLucinda”. Comecei a conversar e o cara ficou doido. Queria de todo jeito que eu comesse a mulher dele. Ele me mandou umas fotos e eu achei estranho que a loira não se depilava. Mas… comedor é comedor e eu disse que se ele conseguisse convencer ela, eu faria o serviço. Dei uma foto minha de corpo inteiro e com o membro rigído e depois de uma semana quando abri o meu e-mail e o Júlio já tinha arrumado tudo. Eu só precisava entrar com o pau…risos.
O Júlio, que aliás foi um corno perfeito, me passou toda a ficha da esposa dele. Disse tudo o que ela curtia e o que ela não gostava tmbém. Foi muito fácil. Ele havia dito que ela, com seus 33 aninhos, tinha muito tesão nos seios. Dito e feito. De cara fui fazendo uma espanhola e ela ficou malucona.
Acabei gozando no que era sua bocetinha apertada e mamando muito no peito dela. Ela xingava o marido dizendo que agora sim estava fodendo com um homem de verdade e que ele era um completo corno. Nós três gozamos muito naquela tarde.
1o lugar – Amanda
A Amanda foi incrível. Ela não era casada realmente, mas morava com um cara meio esquisito que acho que não dava conta do seu fogo de tanta erva que ele fumava. Eles eram vizinhos da minha ex-mulher, e o garoto não sossegou enquanto não viu sua esposa sendo comida por mim.
Apesar de ser novinha, quase 19 anos, ela é a que melhor sabia transar. O fogo dela era interminável. Ela me deixava doido com esfrega sua pele tenra contra o meu peito.
Sentir aqueles peitinhos me esfregando e ela me beijando me deixavam louco. E a safada provocava, provocava e provocava… Só depois é que deixava eu meter gostoso naquela bocetinha perfeita. O cuzinho dela era perfeito e ela nunca me negou fogo.
Não era sua preferência, mas ela sabia que eu gostava e liberava pra mim. Ela adorava me punhetar na frente do namorado, como se quisesse mostrar o que era uma pau de verdade. Eu nunca entendi porque ela namorava aquele broxa.
Deve ser por causa do amor…risos. Não bastasse isso, o boquete dela era perfeito. Ela chupava e me olhava nos olhos, o meu pau parecia que ia explodir de tesão com aquela boqueteira me chupando.
Mas o melhor mesmo era aquela bocetinha justinha que eu comi de mil maneiras diferentes.
O namoradinho dela adorava ser tratado feito corno e ser humilhado. Aquilo me dava muito tesão também e inúmeras vezes chamava a namorada dele de puta e ele de corno.
A Amanda também entrava no jogo e rindo pra ele, perguntava se ele gostava de ver ela sendo fodida por um coroa pauzudo bem na frente dele.
Mas o que mais me dava tesão era o que acontecia depois de esporrar na namorada dele. Quando ela estava lambuzada ele só podia limpar ele com a minha autorização expressa.
E ele aguardava o sinal positivo ansiosamente.
Eu sacaneava eles e as vezes deixa a Amanda todo gozada por uns bons minutos até liberar ela pra limpeza. O garoto limpava tudo feito um bezerrinho e depois eu ia com a Amanda pro chuveiro tomar um banho e recomeçar tudo de novo.
CONTO ERÓTICO

Minha Esposa Com o Coroa

Vou me apresentar como Geraldo (nome falso) para poder escrever este conto. Sou um cara normal e me casei com Tereza, uma mulher lindíssima (um avião) e muito fogosa: Morena; 1,68m; 57 kgs; bundinha perfeita; seios maravilhosos; cintura fina e coxas bem torneadas. Como era de uma família de classe alta, morava num belo condomínio em uma casa bem espaçosa que tinha uma bela piscina onde recebíamos amigos e familiares nos finais de semana pra curtir um bom churrasco. O único vizinho que poderia ter uma visão de nosso quintal pela sua janela lateral, era um coroa já batendo nos 60 anos e que vivia sozinho. Não sabíamos se era solteiro, viúvo ou separado. Tereza estava sozinha na piscina e quando cheguei, notei que alguém a espiava pela janela do vizinho… Tereza estava com um micro biquíni que deixava seu corpo mais espetacular ainda. Me aproximei e quando lhe falei que alguém a estava espirando, ela sorriu: – É o coroa, todo dia que estou aqui na piscina ele fica na janela. E já notei que ele usa até um binóculo pra me espiar!… Da outra vez, cheguei e fiquei sem aparecer observando Tereza que estava com o biquíni um pouco abaixado mostrando a metade da bunda e da janela o coroa com o binóculo. Cheguei perto de Tereza e ela continuou do mesmo jeito. Quando lhe falei sobre o coroa, ela: – Deixa pra lá Geraldo! Só espero que ele esteja gostando do que está vendo!… Senti que Tereza gostava de exibir seu corpo pro vizinho e não fiquei com ciúmes; pelo contrário, fiquei excitado em pensar que aquele coroa devia estar desejando minha mulher. Agachei ao lado da cadeira onde Tereza estava esticada de bruços e segurando seu biquíni puxei mais um pouco: – Que tal mostrar um pouco mais?… Tereza não fez qualquer objeção e acabei tirando a parte de baixo do biquíni deixando todo seu lindo bundão aparecendo; ela: – Ele continua olhando?… De rabo de olho percebi que continuava, sem fechar toda a janela: – Se eu ficar de quatro ele poderia até ver minha xoxota pelo binóculo!… Eu já de pau duro, passei a mão em sua bunda: – Porque você não fica?… Tereza fingindo se levantar pra sair da cadeira empinou a bunda abrindo bem as pernas; pedi: – Fica nessa posição Tereza, vamos deixar o coroa ver mais um pouco!… Fui pra trás de Tereza, e segurando suas ancas levei a boca na sua xoxota e o nariz no seu rego, dei uma lambida: – Que isso Geraldo? Assim vamos matar o velho do coração!… Continuei lambendo e pedi: – Olha você pra janela!… Tereza virou um pouco o rosto: – Ele escancarou a janela e continua olhando pelo binóculo!… A buceta de Tereza já estava pingando: – Estou com vontade de meter na sua buceta só pra ele ver!… Tereza também excitada: – Não Geraldo! Vamos lá pra dentro!… Tereza levantou e só com a parte de cima do biquíni ficou ainda alguns minutos andando e recolhendo seus cremes e roupas. No quarto já metendo em Tereza começamos a falar sobre o coroa, e Tereza: – O nome dele é Jonas e é um coroa bem bonitão!… : – Você tá gostando de saber que ele fica de espiando, né sua safada?… Tereza riu e sem nenhum pudor: – Será que ele fica se masturbando enquanto me espia?… Dias depois, Tereza: – Encontrei com Sr. Jonas aí na rua e ele me deu até um cartão com seu telefone pra caso se eu precisar de alguma coisa!… : – E ele te deu alguma cantada?… : – Cantada; cantada não! Mas ele praticamente me comeu com os olhos!… : – E aposto que você gostou, não é?… Tereza toda dengosa: – Hehehehehe! Fiquei tão excitada que minha calcinha ficou molhada!… : – Qualquer dia ele vai pular a janela só pra te agarrar!… Tereza rindo: – Já pensou? Você chega e pega o Jonas me comendo a força na piscina?… Novamente comecei a ficar excitado só pensando que aquilo poderia virar realidade; fui fazendo carinhos em Tereza e tirando suas roupas: – A força Tereza? Aposto que você não ia fazer nada pra tentar impedir!… Ela já nua e tirando meu pau pra fora pra poder dar uma mamada (ela gostava de chupar): – Só ia fingir um pouquinho pra ele não achar que sou uma mulher fácil!… Ela já chupando meu cacete: – Porque você não liga pra ele e o convida pra ficar na piscina com você; seria mais fácil!… Ela tirou a boca: – Acho que ele não toparia por sua causa!… E voltou a mamar minha pica. Tive uma idéia: – Liga pra ele e diz que vou estar viajando amanhã!… Novamente ela tirou a boca: – Você quer que eu fique sozinha com ele?… Puxei a cabeça dela pra ela engolir novamente minha piroca: – Eu fico escondido aqui no nosso quarto e olhando pela janela!… Gozei e ela até lambendo minha porra que escorria pelos cantos da boca: – E se ele quiser fazer alguma coisa comigo?… : Ué! Deixa! Ele é tão velho que nem deve dar mais no couro!… Começamos a rir e Tereza pegando o cartão, discou: – Oi Jonas! Só estou te ligando pra pedir um favor. É que meu marido vai viajar amanhã; e como vou ficar pela primeira vez sozinha, gostaria que ficasse de olho com seu binóculo em nossa casa! Tenho medo de algum ladrão entrar!… O papo entre os dois foi longo e cheio de malícias; principalmente por parte de Tereza: — Pode deixar Jonas, assim que eu estiver sozinha eu te ligo!… No dia seguinte, Tereza foi pra piscina e levou o telefone sem fio. Eu de dentro do quarto vi quando ela ligou… Pena que não dava pra ouvir. Vi quando Tereza tirou a parte de cima do biquíni e voltou a falar ao telefone… Não demorou, pra ela tirar a parte de baixo e falando no telefone começou a dar tiauzinho na direção da janela do coroa. Sabendo o Jonas devia estar na janela olhando minha mulher pelada na piscina, tive que tirar meu pau pra fora de tão duro que ficou. Tereza levantou e fazendo sinal positivo pra janela onde eu estava, vestiu um roupão e foi até o portão do quintal… Menos de três minutos vi o Sr. Jonas entrando vestido de bermuda, camiseta e chinelos. Tereza tirou o roupão e peladinha (muito safada) deitou na espreguiçadeira e Jonas sentou numa cadeira ao seu lado… Tereza entregou um pote na mão de Jonas que logo começou a passar o creme: ela já de bruços, sobre suas costas e em seu bundão gostoso… Daria tudo pra ouvir o que falavam naquele momento. Depois da parte de trás, Tereza virou de frente e o coroa começou logo pelos seus peitos esfregando e massageando… Eu só olhando e massageando meu pau duro levemente. Quando Jonas botou a mão entre suas pernas vi nitidamente que minha querida esposa sorria de felicidade… Jonas reclinou e começou a mamar nos seus peitos sem tirar a mão de sua xoxota… Meu pau ficou mais duro que pedra. Quando vi Jonas abrindo sua bermuda e tirando seu pinto pra fora, arregalei os olhos… O filho da puta do velho, além de estar com o pau muito duro; tinha um tamanho muito maior do que o meu… Tereza logo sentou e segurando o pau do velho ficou como se estivesse também admirando. A putinha da minha mulher; mesmo sabendo que eu estava olhando, botou a boca naquele gigante e ficou lambendo e chupando a ponta… A merda toda é que continuava sem ouvir nada do que falavam… Tereza ficou de quatro sobre a espreguiçadeira e Jonas foi por trás segurando sua tora; nem bem encostou já foi enterrando fazendo Tereza esticar o pescoço. Quando Jonas começou a socar aquele imenso cacete, Tereza virou o rosto pra janela onde eu estava sorrindo toda satisfeita… A minha vontade era estar ali bem pertinho só pra ver aquela tora penetrando na buceta da minha mulher. Antes de Jonas chegar a dar-lhe umas 10 pirocadas, notei que Tereza deve um orgasmo; mais umas outras 10 e vi quando o filho da puta gozou e encheu a buceta de minha mulher com sua porra… Acabei também gozando sozinho dentro do quarto. Tereza colocou o roupão e o acompanhou até o portão. Quando ela chegou no quarto: – Caralho Tereza! Não sabia que você fosse tão sem vergonha!… Ela toda sorriso e me abraçando: – Pô! Aquele velho tem uma pica muito gostosa!… Fui tirando seu roupão e beijando sua boca: – Sua puta!… Ela esfregando sua buceta melada de porra na minha perna: – Meu corninho; gostou de ver sua mulherzinha transando com outro homem, não é?… : – Adorei sua vaca; pena que tive que ficar olhando só de longe!… Ela me empurrando pra cama: – Combinei com Jonas em chamá-lo outras vezes!… Tinha acabado de gozar, mas senti começar a ficar excitado novamente; fui dando corda: – Da próxima vez vou querer assistir de perto!… E subindo sobre meu corpo e colocando sua xoxota próxima a minha cara: – Dá uma chupadinha na minha buceta, dá!… : – Mas ainda está suja de porra!… : – Por isso mesmo, quero que você sinta o gostinho do homem que me comeu na sua frente!… Mesmo indeciso dei uma lingüada: – Isso corninho, chupa mais, chupa! Limpa minha buceta com sua língua!… Voltei a lamber sentindo todo o sabor de porra, e a safada: – Isso! Chupa! Chupa, que eu quero gozar novamente!… Eu já de pau duríssimo, dei mais algumas passadas de língua e fazendo-a deitar na cama enterrei meu pau naquela buceta toda melecada e dei uma das melhores trepadas na minha mulher que gozou muito antes de receber uma nova quantidade de porra na buceta. Num domingo; bem quente, pedi pra Tereza ligar e convidar o Sr. Jonas pra tomarmos umas cervejas na piscina. Achei até que ele não fosse aceitar; mas o velho logo apareceu e me cumprimentou todo cheio de intimidades: – E aí Geraldo? Como vai? Obrigado pelo convite; tava mesmo a fim de beber umas cervejinhas hoje!… Ele tirou a bermuda mostrando uma sunga bem indecente. Depois de umas três garrafas de cerveja, Tereza tirou a parte de cima do biquíni e deitou do meu lado… Olhei pra sunga do velho e já vi que ficou estufada. Mais alguns copos: – Você gosta de ficar olhando a Tereza na piscina da sua janela, não é?… Ele não se alterou: – Gosto; Acho sua mulher lindíssima!… Tereza se levantou: – Ele já me viu até pelada!… Olhei pro velho: – É mesmo Sr. Jonas?… Ele também era bem safado: – Hehehehe! Ví sim!…  Tirei a parte de baixo do biquíni de Tereza: – Se ele já te viu até pelada, não tem problema de você ficar assim!… Tereza pegou a toalha e colocou-a em nossa frente e deitou. A sunga do velho estava quase rasgando: – A minha mulher é muito gostosa, você não acha?… Ele passando a mão descaradamente sobre a sunga: – Gostosíssima!… Eu também de pau duro: – Que tal a gente ficar sem roupas, topa?… O velho sorriu: – Se você não se importar, eu topo!… Tirei a minha sunga e ele mais que depressa tirou a sua mostrando sua enorme vara: – Hehehehe! Vocês formam um casal bem liberal!… Tereza veio e ficando no meio de nossas cadeiras segurou minha pica: – Somos bastante liberais Jonas, O Geraldo até gosta de saber que outro homem me deseja!… Ela levou a mão no pau de Jonas também: – Vocês se relacionam com outras pessoas?… Ela largando a minha piroca pra dar atenção só na do Jonas: – Não! Você é o primeiro homem a nos ver na intimidade!… E começou a beijar a pica de Jonas, que segurando a cabeça de Tereza: – Podem contar comigo sempre que quiserem!… Tereza passou uma perna pro outro lado da cadeira e praticamente sentada no colo de Jonas, de frente pra ele: – O Geraldo está doidinho pra ver outro homem me fudendo!… Tereza segurou aquela enorme vara e foi esfregando sua buceta até começar a descer e a engolir a pica de Jonas que já estava mamando seus duros peitos… Tereza praticamente sentada com o pau de Jonas todo dentro da buceta começou a gemer e a mexer a bunda do colo do velho: – Hummm! Que pau maravilhoso! Nunca tive um grande desse jeito!… Ela fingia que eu não sabia que eles já tinham transado antes e ficou subindo e descendo cavalgando em cima daquela enorme piroca… Saí da minha cadeira e fui pra trás de Tereza vendo sua buceta subir e descer naquele grosso tronco: – Isso Tereza! Mostra pra ele o quanto você gosta de uma piroca bem dura!… Jonas com as duas mãos debaixo da bunda de Tereza ajudando-a naquela cavalgada alucinante: – Puta que pariu, parece até que estou no paraíso; que buceta deliciosa que sua mulher têm!… Tereza parecia descontrolada que berrava, uivava e gemia: – Ai meu Deus! Ai meu Deus! Acho que vou gozar! Caraaaaalho! Como é gostoso! Aiiiii! Aiiiii! Ohhhhhhh, gozeiiiiiii!… Jonas fez Tereza levantar um pouco a bunda e ficar nas pontas dos pés pra começar a socar de baixo pra cima até sentar novamente e fazer Tereza sentar no seu colo e gozar tudo na sua buceta. Quando terminaram, fiz Tereza ficar de quatro sobre a espreguiçadeira e soquei o pau no seu cú: – Tá vendo Jonas? Como minha mulher gosta de uma pica? Ela adora dar a bundinha também!… Dei algumas socadas e gozei no cuzinho da minha deliciosa putinha. Continuamos os três sem roupas e bebendo na maior descontração… Cada copo que Tereza vinha encher pra gente; ela dava um beijo da boca de um e do outro. Uma hora depois, Tereza no meio das nossas cadeiras, reclinou pra me beijar e praticamente colocou a bunda na cara de Jonas e esfregando: – Tô doidinha pra dar pro Jonas atrás, posso meu amor?… : – Claro!  Mas será que ele vai querer?…  Jonas mais que depressa: – Claro que vou! Já estava pensando nisso a muito tempo!… E não é que o velho estava de pau duro novamente? Tereza logo foi ficando de quatro: – Vem Jonas, vem meter esse pau gostoso na minha bunda!… Jonas mais que depressa, segurou o bundão de minha mulher e foi enterrando toda sua vara fazendo-a gemer feito uma cadela no cio. Eu de pau duro fui pra frente de Tereza: – Chupa sua cadela, chupa meu pau enquanto toma no seu cú!… Ela abocanhou e fiquei parado sentindo sua boca ir e vir no ritmo das socadas que Jonas lhe dava… Quase no mesmo tempo que Jonas começou a gozar na sua bunda, comecei a gozar fazendo a putinha beber toda minha porra. Depois desse dia, Jonas passou a freqüentar constantemente minha casa e minha cama comendo minha mulher na minha frente… Adoro ver minha putinha gemendo no pau de outro homem.
CASADAS CONFESSAM
Minha Primeira Vez Com Um Coroa…

FOTONOVELA
O Professor Do Meu Namorado

***

REVISTA INFIEL n.3 (56 fotos e 1 video)

REVISTA INFIEL n. 3 – Especial Interracial
Bem vindos ao n.3 da leitura obrigatória dos cornos, comedores e esposinhas taradas. Este exemplar é inteiramente dedicado ao sexo interracial. Clique em Mais informações abaixo para ler a revista inteirinha.


EDITORIAL
Vamos à nossa 3a. edição da revista INFIEL. Esta edição é inteiramente dedicada ao sexo interracial, afinal de contas, que corno que nunca sonho sua esposa transando com um negro bem dotado?
A revista vem recheada de fotos, artigo, um video e tudo de melhor para o seu prazer.
Pela primeira vez na revista, temos um CORNOTESTE, que você já deve conhecer do blog.
Tudo o que  você tem que fazer é chamar sua esposa, o amante dela, e todos lerem a revista eletrônica mais excitante direcionada aos cornos, esposas e comedores. Deixe seus comentários e sugestões para que no próximo número a revista seja melhor.

Relaxe e aproveite a vida em branco e preto.

ANÁLISE

Por Que Esposas Brancas Alcançam a Plenitude Sexual Com Negros

Dominação e Submissão

A relação interracial é um tabu em várias culturas. Desde o tempo da escravidão, o assunto era sempre considerado proibido e até mesmo tratado com se não existisse.

Na era escravocrata, os negros eram submetidos as mais cruéis humilhações pelo homem branco. Sexo e poder sempre andaram juntos na história da humanidade e hoje sabe-se que os escravos algumas vezes eram tratados com brinquedos sexuais.

O preço do escravo era maior segundo sua compleição física, seus dotes e sua potência e virilidade. Para um senhor de escravos era bom negócio ter um macho com boas características físicas que pudesse procriar abundantemente na sua senzala.

O choque cultural foi grande. Os negros muitas vezes chegavam praticamente nus nas fazendas e deviam chocar as mulheres brancas, esposas dos senhores de escravo, pelos seus dotes.

 Principalmente os escravos bem dotados e mais férteis que também costumavam ser os mais valiosos.

Pouco se sabe sobre como os casamentos da época foram afetados com a chegada deles, mas com certeza a mulher branca fascinada pela virilidade e diferença da raça deve ter sucumbido aos mais lascivos prazeres sexuais escondida (ou quem sabe não) dos seus maridos.


Da mesma forma, os senhores de engenho usurpavam da magia e sedução da mulher negra, que tinham que se submeter aos desejos do seu senhor. A mudança no comportamento sexual foi clara e a maior prova disto é Xica da Silva, que soube explorar ao máximo seus novos horizontes. Da mesma forma, os capitões-do-mato começaram a exercer seu poder de dominação, passando de escravos dominados, à caçadoeres de escravos que tentavam fugir dos seus senhores. O negro passa a exercer um papel de dominação mesmo sendo subordinado ao homem branco. A mulher que já era oprimida no Brasil colonia, viu na virilidade e dominação do homem negro uma forma de prazer jamais cogitada anteriormente.

Com o passar dos  tempos e a alforria, os negros, mais dotados e viris que a média do homem branco, passaram a inverter este ciclo de poder e dominação,  desta vez subjulgando as mulheres brancas ao seu prazer, tornando-as escravas brancas como uma forma de revanche subjulgando-as ao seu bel-prazer.

Fixação Pelo Membro Grande
Aqui não cabe discorrer sobre verdades e mitos sobre o tamanho do membro dos negros. Provavelmente algum pesquisador ou um mal dotado frustrado vai refutar dizendo que o tamanho médio do pênis de afro descesdentes é igual ao dos caucasianos, mas alguém realmente acredita nisso? Isso importa? A verdade é que os negros são por natureza bem dotados. E o que você acha que uma mulher vai preferir ter no meio das pernas? Um pintinho de pesquisador medíocre ou uma portentoso falo negro?

Beleza dos Contrastes
O que seria do azul se todos gostassem do amarelo? Você já deve ter ouvido este ditado. E a coisa aqui funciona da seguinte maneira, quando você olha para a sua bela mulher branca, você tem curiosidade e tesão em ver o contraste da alva pele dela acariciada por um negro. Pode apostar que ela também deve ficar muito excitada com a situação. Aqui o fetiche e a beleza estão nos contrastes que ocorrem da relação interracial.

Força Física
Se negros não tivessem tanta força física eles não seriam escravizados e trazidos para continentes longínquos em condições mínimas de higiene e saneamente em navios negreiros. É fato que eles possuem força física e isso faz toda a diferença para uma mulher. Ela se sente bem mais protegida e tende a retribuir com prazer esta proteção.

Textura da Pele
A carícia é parte fundamental em qualquer relação sexual. O desejo de sentir a textura de uma pela diferente é um grande estímulo as fantasias sexuais femininas mais reprimidas. Por que não variar um pouco?

Experimentando o Desconhecido
Se a mulher, casada já há alguns anos, não se renovar e se reinventar no âmbito do prazer, certamente o seu casamento estará fadado ao término. Essa renovação pode se dar de várias maneiras, e uma as mairoes fantasias femininas é ter relação com um desconhecido. Mas desconhecido igual a você tem aos montes por aí. Que tal experimentar um macho que seja o oposto a você?

O Exótico
Vamos supor que você esteja numa viajem a passeio pela África em uma praia onde a praticamente  todos são negros, com exceção de você e sua esposa. Certamente vocês chamariam a atenção de todos e esta diferença dispertaria a curiosidade dos habitantes do local. Da mesma forma como acontece na sexualidade iriam surgir curiosidades do tipo: “Qual a diferença entre um órgão sexual de uma mulher branca…”. Lógico que sua esposa podeira ajudar a tirar estas dúvidas ali mesmo, mas nada mais justo que ela descobrir como é o falo negro também. O problema maior é no caso de ela nunca mais querer saber do seu depois.

Variando no Sexo Oral
Por que passar a vida toda chupando sorvete de limão? Você já sabe que gosto tem, o formato e como ele vai acabar derretendo rapidinho. Que tal experimentar um delícioso membro negro? Tão com grosso que você via ter qeu inventar formas de chupar ele. Você vai se empenhar ao máximo em dar prazer ao seu garanhão e acabar lambendo os beiços no final.

Sexo Proibido
O que é proibido é sempre mais gostoso. E se você trair seu marido com um negro? Vai ser mais gostoso ainda, pegar aquele negro que você tá paquerando há um tempão, jogar ele no banco de trás do carro do seu marido e mandar ver numa rua deserta. Não falta mais nada. Tudo que a sociedade, de forma velada, repudia se transforma em prazer reprimido.

O Sabor da Descoberta
Nunca bateu aquela curiosidade em você de saber se o membro dos negros é realmene maior? Como seria um membro que pode chegar a ter até três vezes o tamanho do seu? Será que sua mulher daria conta? Pode ter certeza que os negros também tem muita curiosidade em saber como são as mulheres brancas, principalmente as casadas, por já terem um referencial bem inferiro quando se trata de tamanho do pênis. É bem mais fácil, sabendo que seu falo mole dá três veze o tamanho do membro do seu marido ‘rígido’.

Se sua esposa ainda está em dúvida, estes dez argumentos podem fazer com que ela mude de ideia, e você vai se irá se transformar num autêntico corno interracial.

CORNOTESTE

Até o Vibrador Dela É Negro

Se você já navegou neste blog, já está acostumado ao CornoTeste. A ideia é simples. Basta você olhar as fotos das três esposas abaixo e advinhar qual das três prefere usar um vibrador negro. Provavelmente ela estará treinando para um de verdade. A resposta você confere passando o mouse em cima da fotografia. Boa Sorte!

Click Me

Click Me

Click Me

Esta foi fácil demais…

FOTONOVELA – Pagando o Conserto Da Máquina de Lavar

VIDEO – Na Praia de Nudismo

Imagina sua esposa numa praia de nudismo sendo interpelada por um negro pra lá de bem dotado! O safado ainda passa a mão na bunda dela e dá o número do celular para marcar um encontro mais tarde. Para sua humilhação final ainda sai de pica quase dura por causa do flerte. Veja no video abaixo.

TOP FIVE – Fotos de Corno

Nada mais excitante que fotografar sua mulher com um negro, mas… Você já pensou na possibildade de sair na foto junto com eles? Segue as cinco melhores fotos do gênero.

5o lugar: abrindo a bunda para uma visão privilegiada.

4o lugar: beijando na boca e sendo punehta, enquanto ela é encoxada e acariciada por um macho de verdade. Atenção especial ao detalhe da alinaça na mão do maridinho.

3o lugar: o amante negro é que tem direito a comer a bocetinha, mas que mal há em dar um pouco de prazer para o marida também, em retribuição a ideia de uma transa a três.

2o lugar: clima de dominação. Enquanto ela fica imaginando o tamanho da vara que está chupando o marido ainda tira umas casquinhas da esposa submissa.

1o lugar: corno voyuer. Enquanto a esposa se diverte com um cacete negro enorme, o corninho bate uma punheta assistindo a performance de sua amada. Primeiro lugar na cabeça.

FOTOS – Casadas de Aliança

Elas usam aliança, mesmo com seus amantes negros porque tem muito comedor que fica de pau duro só de ver elas com seu anelzinho de ouro.  Estas fotos são de esposas realmente casadas e que não se intimidam na hora da transa. Já pensou sua esposa assim?

DIVERSÃO

Você já recebeu aquele e-mail com propaganda para aumentar o tamanho do pênis? Todo mundo sabe que aquelas bombas só servem para tirar grana de quem tem pau pequeno. Pois é, mas veja só o que aconteceu com o último negro que caiu neste golpe!

***

REVISTA INFIEL No. 1

REVISTA INVIEL No. 1

Aqui vai a primeira edição da revista INFIEL. Uma revista eletrônica, exclusiva do paraisodoscorninhos.blogspot.com e que vai ser leitura obrigatória para todos aqueles que estão querendo colocar ou levar um par de chifres na testa. Todos os comentários e sugestões serão bem vindos e podem ser colocados diretamente neste post ou aí do lado na caixa de mensagens. Para ler a revista inteira, basta clicar com o mouse em “Mais informações” logo abaixo da capa da revista. Bom divertimento!

EDITORIAL

Sejam bem vindos ao primeiro número da revista INFIEL.
Uma revista dedicada a todos que curtem a arte de colocar e receber chifres. Essa publicação única e exclusiva do paraisodoscorninhos.blogspot.com será publicada todo o mês e virá recheada de fotos, artigos, dicas, depoimentos e ensaios para todos se deliciarem com quem curte esses estilo de vida. Neste primeiro número, teremos um pouco de moda feminina onde daremos algumas exemplos de como se vestir no primeiro encontro. Na entrevista especial, você vai saber como uma mulher casada seleciona seus parceiros. E ainda temos um conto picante e alguns cartoons eróticos.

Bom divertimento!



O QUE VESTIR NO PRIMEIRO ENCONTRO?

Vocês já escolheram o macho, combinaram o local e estão anciosos para o primeiro encontro. Mas e agora? O que ela deve vestir para o primeiro encontro?

É claro que esta não é uma resposta muito fácil. Vai depender das preferências de sua mulher e do bom gosto de vocês, sempre tendo em mente que o macho escolhido deve ficar impressionado com o visual da sua esposa. Existem algumas peças que não podem faltar no armário de uma esposinha sedutora.

Calça legging matadora

Se sua esposa for do tipo prática, o que não pode faltar no armário dela é uma calça tipo legging, uma blusinha e um belo par de saltos altos. Para completar o visual, uma bolsa.
Deve-se tomar cuidado especial na hora de escolher a calcinha, para não se correr o risco de marcar a calça.
Pode ter certeza que, com um visual assim, não vai ter macho na rua que não dobre o pescoço para acompanhar o ‘desfile’ da sua mulher.

O perigo maior é que ela vai ganhar cantada de um montão de moto-boys, motoristas de taxi, vigilantes, porteiros e por aí afora.

Esse visual pode ser usado em qualquer horário do dia e além de ser super prático, desperta a imaginação dos gaviões de plantão.
Também pode ser usado na academia e o personal trainer dela vai ficar de boca aberta quando ela começar a fazer os exercícios com essa calça justinha. É bom para ser usado naquele primeiro encontro, só para ver se vai rolar a química entre ela e o macho escolhido.

Abuse dos decotes…

Que tal um belo decote? Para se tornar um corno rapidamente, a ideia é simples. Decote é igual a pênis. Quanto maior, melhor!
E quanto maior o decote, maior vai ficar o membro do cara que vai te colocar o par de chifres em você.
Aproveite e combine um encontro num local que tenha ar condicionado bem frio, assim o bico do seio vai ficar durinho, e convidativo a uma boa chupada.

No caso de um encontro mais formal

Para dar uma impressionada no candidato, vocês acabaram marcando um encontro num teatro chique. O visual de noite é um pouco mais formal, mas nem por isso precisa ser menos sexy.
Uma ótima saida para quem gosta de manter o glamour e ainda por cima fazer uma boa surpresinha, é usar um casaco com uma bela lingerie por baixo. Aí é só colocar um salto alto bonito, um bom perfume ir no teatro e o final da história todo mundo já sabe…

Será que meu vestido tá muito curto?

A regra é: o que é bonito é para ser mostrado. Vestidos curtinhos, num belo corpo feminino fazem com que toda a atenção se volte para a sua esposa.
Você acha que ao sair do carro, o manobrista vai olhar para a gorjeta que você está desembolsando para ele, ou para a saida triunfal da sua querida esposa do carro?
Ela vai dar um show para os manobristas, pedestres, frentistas e todos os sortudos que tiveram a bela visão do desembarque daquele mulherão. E o fim da noite vai ser maravilhoso com um macho desnudando o que sobrou para ser desnudado dela. Se é que vai precisar desnudar alguma coisa para se chegar as vias de fato!

Com ou sem roupa de baixo?

Tem muita mulher que para ser prática dispensa o uso de roupas de baixo.
Pode ser uma boa pedida, para dar um toque de supresa e deixar bem claro o que você está disposta a fazer.
Mas algumas vezes uma ligerie bem sexy é muito estimulante. Já sabendo que elas logo logo vão estar no chão do seu quarto ou do motel, podem ser usadas à vontade.
O contraste do preto com a pele clara fica lindo e provocante.
O vermelhor, é a cor da sedução e todo mundo sabe que o touro, fica todo agitado querendo logo sair chifrando qualquer coisa rubra. Cinta-liga, corpetes e meias 7/8 nunca saem de moda.

Abuse de transparências

O uso de transparências é liberado. Quem é que não gosta de ficar olhando um belo vestido transparente para tentar adivinhar a cor, o tamanho e formato da calcinha que sua esposinha safada está usando?
E não se esqueça, se antes de sair ela virar o bumbum para você e perguntar se está muito transparente, leve ela até um local bem iluminado, coloque-a contra a luz, e depois de admirar aquele belo rabão, minta para ela: – Não dá para ver absolutamente nada, meu bem.
É ótimo para ser usado em locais que possuam escadas. Quando maior a escadaria, maior a diversão dos que estão em baixo apreciando todo o visual.


Salto alto ou chinelinho?

O salto alto tem a grande vantagem de empinar o bumbum de quem o usa.
Embora não seja indispensável, se ele não for usado, é sempre bom lembrar que existem truques e ângulos que favorecem a exposição das preciosas ancas da sua mulher.
Se você é um marido orgulhoso do traseiro da sua esposa, lembre-se que escadas, não só levam a sua mulher para cima, como são um verdadeiro palco para a exibição de um belo popozão.
Nada mais convidativo que um bumbum empinadinho sorrindo para você. Lembre sempre: ~empinar bumbum se o salto for baixo.


Que tal um vestidinho solto?

Para um passeio ao ar livre, quanto mais solta e leve a roupa melhor.
O salto serve só se for confortável, se bem que para desfilar, ninguém precisa sair correndo feito desvairada por aí.
Basta ter charme e um poco de ousadia.

Para sair na night

Se o encontro for numa balada, não precisa se preocupar muito com o que usar. O famoso tubinho sempre cai bem e deixa a mulher com as curvas bem definidas e sensuais.
Além do mais, tem a vantagem de ser “regulável”. Sempre dá para subir um pouco mais ou descer um pouco menos.
Isso facilita muito as coisas se o clima esquentar entre eles dentro do salão e eles resolverem por ‘mãos a obra’.
Imagina o sucesso que ela vai fazer quando for pedir uma bebida no balcão.
Vai ter marmanjo que não vai descolar o olho do rabão da sua esposa e com certeza ainda vai querer pagar a bebida dela.

Experimente as roupas antes

Antes de decidir qual roupa colocar, é sempre bom escolher várias e optar pela que você se sinta mais sexy. Essa brincadeira pode ser um momento bastante prazeroso para ambos. A dica do maridão sempre pode ajudar muito nesta hora. Depois de experimentar as possibilida-des, escolha a que te dá mais tesão para que você se sinta a mulher mais atraente e desejada do planeta.

Microssaia pode?

Poder, até pode.
Mas cuidado no comprimento.
Chega um ponto que a sua amável esposa vai ser confunida com uma profissional do sexo.
Isso não é de todo ruim, já que é isso mesmo que vocês estão querendo, mas aí é bom não ir para um local muito deserto e é sempre bom você ficar por perto, para não perder ela de vista logo no primeiro encontro.

Estampas de oncinha, zebrinha e outros bichinhos

Sempre dão um visual mais selvagem para a esposa, e o ricardão vai querer domar aquela fera a todo custo. Além de ser sensual, pode ser bastante provocador e sua esposa vai ser caçada, com certeza.

Pretinho básico

Pretinho básico é aquele vestidinho que toda a mulher tem no armário e que serve como um coringa para qualquer encontro.
Basta colocar ele com um salto alto e sair abafando por ai.
Serve para várias situações. Encontros em baladas, festas e até mesmo para situações emergenciais, quando se precisa dar aquela ‘saida’ rapidinha.

Ocasiões informais

Se o encontro marcado for num barzinho mais informal, sua esposa pode ir com uma roupinha bem simples e leve.
Um vestido de alcinha já pode resolver bem a questão e vai deixar ela super a vontade. Principalmente depois da segunda cerveja.

Devo combinar sapato e bolsa?

Você pode combinar o sapato e a bolsa, principalmente se você não estiver usando mais nada além disto…
A regra básica é se sentir sempre bem a vontade.

Salto alto de amarrar

O salto alto em si já é um artigo muito sensual, e as sandálias de salto alto com tiras para amarrar já beiram o vulgar, sem deixar de ser sensual.
Além de valorizar as pernas, as tiras são um convite para o desenlace e vão deixar muitos machos amarrados na sua mulher.
E deixar rolar, porque qualquer roupa que sua esposa usar, você vai querer mesmo é que ela seja tirada o mais rápido possível…
E você? O que deve usar? Isso com certeza é o menos importante, mas se tiver muito indeciso, pergunte a ela, e ela vai lhe dar uma boa sugestão, afinal de contas, ela sabe tudo sobre moda.



ENTREVISTA: COMO AGARRAR SEU HOMEM

Na entrevista deste mês, Ana Lúcia, 43, conta como tornou o seu relacionamento aberto e como faz para agarrar o parceiro certo.

Infiel: Você poderia contar um pouco sobre você e seu relacionamento atual?
Ana Lúcia: Estou casada com o Júlio Cézar há 8 anos. É o meu segundo casamento e tenho dois filhos deste meu casamento atual. Estou com 43 anos, mas as pessoas na rua me dão bem menos…risos… Antes do Júlio, fui casada por dois anos, mas não deu certo…
Infiel: Por que acha que não deu certo?
Ana Lúcia: Eu acho que ele era muito possessivo e ciumento. E acabou desgastando o nosso relacionamento quando ele descobriu que tive um caso com um vizinho do nosso apartamento.
Infiel: Como foi a questão da fidelidade no segundo casamento?
Ana Lúcia: Bom… santinha eu nunca fui… risos. Acho que todo mundo trai! Tem muito homem por aí que quando vê a bunda de uma mulher gostosa fica babando. Se tivesse oportunidade, com certeza trairia… Por que eu não posso delirar com um homem gostosão? Só olhar não é traição? Onde acaba o desejo e começa a traição? Todo mundo sente tesão em fazer sexo com um parceiro fora do casamento. Então todo mundo é infiel?

Infiel: E seu marido atual o que acha disso?
Ana Lúcia: O Júlio é maravilhoso quando se trata disso. No começo eu achava estranho ele me incentivar a arrumar outros caras fora do casamento, mas fui entendendo aos poucos, e ele nunca fez algo que me magoasse ou me desapontasse nesse sentido.

Infiel: Como foi sua primeira ‘escapada’ no seu casamento atual?
Ana Lúcia: Eu tinha acabado de ter meu segundo filho. Meu corpo já não era mais o mesmo, e cuidar de criança tomava muita energia minha e do meu marido. Viviamos brigando muito, pois eu queria sexo e o Júlio estava se ocupando demais no trabalho e ajudando a cuidar das crianças. Até para fazer sexo oral, eu não tinha a menor vontade. Eu já sabia tudo o que iria acontecer. Eu sabia que em poucos minutos o diminuto pênis do meu marido iria ejacular aquelas gotinhas miseráveis de esperma na minha boca e ele iria dormir logo em seguida sem apagar todo o meu fogo que só havia aumentado depois da segunda gestação. Eu pensava em sexo o tempo todo, mas com meu marido, ele era muito repetitivo e enfadonho. Em virtude das minhas constantes queixas, o Júlio mesmo deu a sugestão de arrumarmos um parceiro ocasional. Na hora fiquei chocada, mas aos poucos a ideia foi me atiçando. Me sentir desejada por outro homem me excitava muito e eu chegava a me masturbar no banho, me imaginando fazendo sexo ocasional com um desconhecido na frente do meu marido. Acabei topando, mas teria que ser com as minhas regras.

Infiel: Como foi a primeira vez?
Ana Lúcia: Foi bom demaissss…risos… demorou um bocado até a gente achar a pessoa certa. Enquanto isso, na cama sempre rolava essa fantasia e nossas transas melhoraram bastante com isso. Júlio sempre trazia uns brinquedos eróticos e roupas sensuais e acabava gozando rapidinho, quando fantasiava que eu estava com outro homem na cama. Muitas vezes ele gozava em mim e depois de uns minutos, me chupava inteira. Gozávamos feitos loucos e a coisa foi crescendo cada vez mais…
Infiel: Até que…?
Ana Lúcia: Até que ele criou um perfil meu num site de relacionamento, com umas fotos picantes e um anúncio bem direto. Recebemos dezenas de propostas, e chegamos a um candidato que achamos ideal.
Infiel: Qual era o perfil dele?
Ana Lúcia: Meu marido queria muito que fosse dotado…risos… eu não me importava muito com o tamanho do membro, até ter um dotadão na mão. Nossa! Que diferença faz sentir o peso de um membro na mão. A primeira vez que vi o pau do cara, fiquei de queixo caido. Me lembro que não parava de rir. O cara até estranhou! Mas quando fico muito excitada fico assim mesmo…risos.
Infiel: O que precisa ter o homem ideal?
Ana Lúcia: Tem que ser discreto, ter um bom papo, senso de humor. Tem que saber te deixar bem a vontade, pois você vai transar na frente do seu marido! É muito responsa, pensa só…
Infiel: E em termos físicos?
Ana Lúcia: Bom…eu curto caras grandes e fortes. Não é regra, mas curto um cara grandão e de preferência com tudo grandão…risos… Curto peludo, forte e bem dotado, acho que é porque meu marido é o oposto disso tudo. Mas foi graças ao meu amor que fiquei viciada em… (mostra com as duas mãos o tamanho do que seria um falo imenso).
Infiel: O que te excita mais na transa?
Ana Lúcia: Como assim?
Infiel: O que te deixa completamente molhada?
Ana Lúcia: Ahn…entendi… Olha. essa pergunta é difícil responder. Desde me arrumar até o beijinho de despedida no meu amante é um tesão delicioso. Dependendo da situação eu gosto de humilhar meu marido também. Parece que me dá um controle maior de tudo. Me sinto poderosa. Mas é só entre quatro paredes. Fora disso ele é o Sr. Júlio e eu a D. Lúcia ambos cidadões honestos da classe média.
Infiel: E na cama?
Ana Lúcia: Na cama eu curto chupar gostoso. Meu marido sempre me elogiou neste quesito, e pelo tempo que ele leva pra gozar (algumas vezes em poucos minutos), pode ter certeza que eu sou boa no assunto. Sexo anal tem uma história engraçada… Nunca curti, mas teve um amante que era louco pra fazer comigo. Eu acabei topando e fiz tudo o que ele mandou. Ele foi super carinhoso e a primeira vez com ele foi deliciosa. Ele sabia como fazer e me dizia cada coisa que… eu seria capaz de dar pra ele a qualquer momento. Ele era meio mandão e isso só aumentava a minha vontade de tomar no rabo. Meu marido perdeu a minha estréia, mas ele viu depois o estrago que o Marcelo fez. Eu até curto anal, mas com o Marcelo, que é um chocolate delicioso…risos…. eu só faço anal. Ele adora ver o meu rabinho dilatado e sabe fazer como nenhum outro. Chego a gozar gostoso me masturbando enquanto ele me possui pelas portas do fundo. Nossa…fico doida quando lembro, risos….
Infiel: Qual foi o lugar mais estranho que já transou?
Ana Lúcia: Com o meu marido? risos…. foi na cama mesmo…risos…. Mas teve uma vez…acho que foi há uns 2 anos atrás, que arrumei um cara meio sem querer e acabamos transando numa construção abandonada! Adorei seduzir ele.
Infiel: E quem era?
Ana Lúcia: Era um cara da construção mesmo…risos… Ele ficava lá mexendo na obra e eu passava lá pra ir pra casa. Sempre rolava um clima. Um dia dei uma piscada pra ele e fui pro meio da obra e fiquei meio nua. Abaixei o shorts e coloquei um seio pra fora. O cara mandou bem. Me comeu umas três vezes seguidas. Eu ainda consegui ligar pro meu marido, pois estava com medo. Ele chegou no meio da transa e ficou escondido, assistindo tudo e depois me disse que bateu várias punhetas seguidas enquanto assistia ao show, safadinho… Ai brinquei com ele e perguntei o que ele faria se o cara me estuprasse? Ele respondeu brincando que daria uma boa grana pra ele e pediria pra ele trazer uns amigos…risos… e esse virou o tema da nossa próxima fantasia. Eu quero fazer sexo grupal pelo menos uma vez na minha vida.
Infiel: Você não acha perigoso transar com desconhecidos?
Ana Lúcia: Claro! Isso foi só uma vez… normalmente meu marido seleciona a dedo os parceiros, e eu só confirmo ou rejeito. Se eu aceitar, a gente marca um encontro pra ver se o cara me agrada ao vivo e só depois, em um outro dia é que a coisa acontece.
Infiel: Você já rejeitou algum escolhido?
Ana Lúcia: Só uma vez, porque o cara era um tipo muito ‘metrossexual’. Eu curto mais aqueles machos tipo brucutu…risos.
Infiel: Quantos parceiros já teve desde que seu marido assumiu ser corno?
Ana Lúcia: Eu não sei te dizer ao certo. As vezes fico mais tempo com uns, outros eu só transo uma vez, mas com certeza pra mais de quarenta eu já dei…risos
Infiel: Qual o conselho aos leitores que você daria?
Ana Lúcia: Basicamente dois… experimentar e fazer tudo sempre muito bem planejado. Nunca fazer nada no improviso, pois tem muita coisa pra dar errado. Conversar muito com o parceiro antes de ir pro real… e jamais fazer sexo sem proteção. Se o parceiro não agradar, pule fora, do contrário dê quantas vezes quiser.
***

 
CONTO ERÓTICO
Trasnformei Meu Marido em Corno e Viadinho
Resolvi escrever essa história para relatar que todo castigo para corno é pouco e como realizei os desejos de meu marido. Eu tenho 26 anos e ele tem 30. Conheci o Júnior quando eu tinha 14 anos e ele 18 e praticamente foi meu primeiro namorado tendo apenas alguns namoros bobos com alguns garotos do colégio. Quando fiz 18 anos nos casamos e passei a conhecer as coisas relacionadas ao sexo e se soubesse antes que era tão bom não teria esperado tanto tempo para experimentar. Algum tempo depois de casados Júnior começou com uma história de ter uma outra pessoa junto a nós, quando transávamos, e disfarçava e falava as coisas pela metade. Por final, após muito tempo ele me disse que queria me ver com outro homem. No princípio não concordava de jeito nenhum com as fantasias dele, mas com o passar do tempo fui gostando, mas nunca querendo colocar em prática seus desejos.
Tudo começou durante nossas transas quando ele perguntava o que havia feito com meus namorados anteriores. Como eu nunca tinha feito nada demais, não tinha o que falar pra ele e passei a inventar coisas que teria feito com meus ex-namorados, e após gozarmos, eu desmentia tudo que tinha falado. Com o passar dos tempos comecei a inventar histórias: tipo eu fudendo com um ex-namorado, com um vizinho, os amigos dele, chegava até contar histórias comigo perdendo a virgindade para um amigo meu que ele não gostava muito ou então ficando grávida ou até mesmo na nossa noite de núpcias e na lua-de-mel. O Júnior, sempre sendo o maior corno, gostava e gosta até hoje de ouvir estas histórias. Algum tempo atrás, ele começou a comprar alguns acessórios, algemas, chicotes, máscaras e vários tipos de vibradores. No começo, eram para serem usados em mim, mas com tempo ele foi se abrindo e os acessórios ficaram sendo para usar nele. Como ele gosta de dar a bundinha, adoro meter os vibradores nele e vê-lo gemendo igual a um viadinho, era isso mesmo que ele queria: ser um corno manso com uma esposa bem puta e ser viadinho.
Eu não tinha vontade de realizar esses desejos dele até que uns seis meses atrás, eu troquei de academia, pois não estava gostando da anterior e lá conheci meu novo personal (Roberto). O horário em que eu malho é de manhã cedo. Nesse horário, a academia fica vazia e poucos alunos frequentam. Lá também conheci o Fernando, um aluno que malha junto comigo. No começo eu resisti as cantadas, principalmente do Fernando, mas como meu marido sabia o nome deles e ainda pedia que contasse historinhas com eles, comecei a perder a resistência (aqueles machos lindos me cantando e meu marido ainda incentivando) eu já estava pensando seriamente em transformar meu marido em corno e talvez até em viadinho. Resolvi que se tivesse que rolar alguma coisa seria com o Roberto.
Parecendo adivinhar que estava disposta a realizar minhas fantasias, Roberto me convidou para tomar um suco na academia. Aceitei sem problema nenhum e nesse dia ficamos conversando. No outro dia já falamos sobre assuntos mais íntimos e já sentia ele colocar a mão sobre a minha perna. Quando nos despedimos rolou um beijinho na boca (o primeiro que eu dava em outro homem em muito tempo). No terceiro dia não resisti e Roberto me comeu dentro da sala de avaliação, foi muito bom sentir outro macho dentro de mim.
Como Roberto e Fernando são muito amigos rolou aquela conversa entre os dois e como eu queria virar uma putinha de verdade dois dias depois transei com o Fernando na casa dele. Em menos de quinze dias já tinha me transformado em puta, pois já tinha transado com Roberto, Fernando e mais três professores da academia.
Agora vou contar o que fiz com meu maridinho, falei com o Fernando tudo que tinha vontade de fazer com o Júnior ele gostou muito da ideia e começamos a planejar tudo e como faríamos. Algumas semanas depois numa sexta à noite, nós viajamos para nossa casa de praia e falei para ele se ainda queria virar corno e viadinho. A resposta dele foi que sim e que faria tudo que eu mandasse. Fomos dormir e no sábado de manhã, durante o café, perguntei se ele tinha certeza que se algum dia fosse fazer alguma coisa ele iria aceitar, mandei ele responder de joelhos e o corninho fez tudo que eu mandei. Como eu já tinha tudo preparado para aquele dia era para ter mais certeza ainda, mandei ele ir para o quarto e tomar um copo de suco para provar que ele queria ser mesmo um corno viadinho. No suco eu tinha colocado um remédio que fez ele dormir em poucos segundos e nisso liguei para o Fernando que já estava próxima da nossa casa com o Roberto e mais três amigos (Léo e Juninho que são da academia e o André que eu não conhecia) recebi eles na entrada da casa com um gostoso beijo na boca. Dei beijo até no André, que acabara de conheccer, e Fernando foi logo perguntado pelo corno.
Eu disse: “tá dormindo, o viadinho”. Chegamos no quarto e Fernando foi logo fazendo um teste para ver se ele dormia realmente. Deu uns dois tapas fortes no rosto do Júnior e ele nem mostrou reação. Dormia como um bom corno. Começamos a fazer tudo que tínhamos planejado. Começamos tirando a roupa dele todo e passamos a depilar o Júnior todinho enquanto o Juninho filmava tudo. Eu raspava ele todinho e sempre sobrava um pau para chupar ou sentia os dedos na minha bunda ou na bucetinha. Depois que terminei de raspá-lo todo, André foi fazer seu trabalho (ele é tatuador) e nós compramos uma tinta especial que dura algumas semanas, mas a tatuagem parece que foi feita com agulha. Ele tatuou na bunda do Júnior as palavras CORNO MANSO e VIADO e mais em cima ENTRADA DE PAU e as letras FRLJA (as iniciais dos nomes) na parte da frente em cima do piruzinho dele VIADINHO e as letras FRLJA, no peito CORNO MANSO e FRLJA e até eu fiz uma na minha bunda com as iniciais dos meus machos, enquanto André fazia as tatuagens Juninho filmava. Eu, Fernando, Roberto e Leo metíamos no outro lado da cama. Quando Léo gozou dentro da minha buceta Roberto mandou eu esfregar minha buceta na cara do Júnior, que ficou toda melecada, e logo depois quando Fernando quis gozar foi direto na boca do Júnior. Léo assumiu a filmagem e Juninho veio comer meu cuzinho. Nisso, Roberto gozou na minha boca e fui beijar o Júnior com a boca cheia de porra, depois que Juninho gozou no meu cú, fui esfregar o cú na cara do Júnior.
Quando André terminou com as tatuagens, fomos brincar com o Júnior. Pegamos um chicote e demos muitas chicotadas nele, com uma palmatória deixamos a bunda dele vermelha como um tomate, enfiamos um vibrador no cú dele, uma cenoura, um nabo e até André comeu o cú dele. Eu fiquei na dúvida se meu marido realmente dormia ou estava só fingindo naquele momento.
Quando ele gozou foi na cara dele, resolvemos que deveríamos arrombar o cú dele de vez e metemos um pepino nele. Ficamos meia hora nos divertindo com o pepino e quando vimos o estrago que tinha feito, retiramos o vegetal que saiu cheio de sangue. Para finalizar Juninho colocou um piercing no umbigo do Júnior e colocamos brincos nas orelhas, pintamos suas unhas, maquiei ele todinho, colocamos uma roupa de mulher uma peruca e alguns acessórios. Júnior ficou igualzinho a um travesti. Deixamos o Júnior no quarto e fomos para sala continuar nossa festa.
Depois de muito fuder e muitas gozadas na minha buceta, no meu cú, na minha boca, guardamos um pouco da porra num copinho para o grande final. Como estava chegando a hora do efeito do remédio terminar resolvemos ir embora, mas antes recolhi todas as roupas dele, telefone, dinheiro. Deixei somente a carteira de motorista e a chave do carro, que estacionei umas duas quadras de distância, o que o obrigaria a sair com as roupas e acessórios que colocamos nele.
Escrevi um bilhete contando o que aconteceu, deixei a filmadora para ele assistir a filmagem, preparei uns sanduíches para ele comer enquanto assistia ao filme, sanduíches de presunto e maionese misturada com a gozada que guardamos para ele. Júnior chegou em casa por volta das 18:00 muito assustado, mas feliz da vida com o que fizemos com ele.
CARTOONS ERÓTICOS
Negros no Comando

 ***