2081a

As duas me receberam bem… aliás, muito bem!


 Surpresa mais agradável as duas me fizeram! Excelentes alunas!
(escrito por Kaplan)
Alice e Mara tinham sido alunas minhas quando eu dava cursos de fotografia no meu Studio. Muito simpáticas, aprenderam, mas não pensavam em se profissionalizar. Apenas queriam fazer fotos melhores e conseguiram isso. Ao final do curso elas me confessaram que nunca pensaram que era tão fácil aprender as técnicas. Bom pra elas.

Bem, sumiram, claro, depois eu fechei o Studio e apesar de ter um fichário com nomes e endereços de todos que fizeram cursos comigo, acabei me desligando por completo.

De vez em quando trombava com um no meio da rua, batia-se um papo e a pessoa desaparecia de novo. Os alunos sempre perguntavam pela Meg, não se esqueciam das aulas práticas no Studio com ela posando seminua. 

Pois bem, um belo dia me encontro com a Mara. Ficou feliz em me ver, me abraçou, perguntou o que eu estava fazendo, batemos um bom papo. E ela me convidou para ir no apartamento dela.

– Sou vizinha da Alice, lembra dela?

– Lembro sim!

– Então, vamos combinar de nos encontrar para você, inclusive, ver o que andamos fazendo de fotografias. Temos muitas e é claro que as achamos ótimas, mas sempre é bom um mestre dar seu palpite. Podemos marcar? 

Marcamos. E no dia marcado, compareci ao apartamento da Mara. Alice já estava lá e assim que entrei as duas vieram me cumprimentar, sorrindo, estavam felizes mesmo me vendo ali. Sentei e exigi que elas me beijassem, cada uma de um lado. Riram muito, mas fizeram o que eu sugeri.

Não pude deixar de observar as belas pernas, pois Mara estava de shortinho e a Alice com uma minissaia que mostrava tudo quando ela sentava. E ela nem se preocupava se eu estava vendo sua calcinha ou não, sentava-se de maneira bastante informal.

Me serviram um vinho, conversamos um pouco sobre o que tinha rolado em nossas vidas desde aquela época e depois elas foram me mostrar as fotos. Tinham feito muitas viagens, sempre as duas. Não tinham se casado. Me falaram que isso ia atrapalhar as viagens e o objetivo delas era conhecer o mundo. Já tinham ido à Europa, aos Estados Unidos, à Argentina, Uruguai, México e rodado muito pelo Brasil.

– Mochileiras?

– Pode dizer que sim. Kaplan, o que nós gostamos de viajar, de conhecer gente nova, novas culturas… não tá no gibi. Se a gente casasse, aí vinham os problemas com maridos, que nem todos gostam de viajar, nem podem por conta de trabalhos… e se aparecerem filhos aí é que se pode dar adeus mesmo… não, não casamos e nem pretendemos. Somos duas amigas que correm o mundo, aproveitando as heranças que receberam. E também não somos lésbicas, se fossemos, moraríamos juntas. Somos vizinhas, passamos os dias uma na casa da outra, mas sem envolvimento sexual. Lógico que nas viagens conhecemos caras muito legais e aí rola sexo, casual, sem compromisso… beleza pura!

– E registramos tudo em nossas viagens. Por isso que selecionamos umas poucas fotos aqui, porque se você quiser ver tudo, vai ter que acampar aqui por um mês ou mais!

– Por mim, tudo bem! Adoro companhias como vocês, e adoro fotos…

– Tá bom, viu? E eu lá quero um homem dentro da minha casa por um mês ou mais? Você ia tirar minha liberdade total! Mas vamos deixar de falar bobagens. Olha aí e diz o que acha dessas fotos.

Havia cerca de uma centena que elas me mostraram. Belíssimas. Os lugares, deslumbrantes e as noções de técnica, composição e iluminação que passei a elas estavam perfeitamente obedecidas, e assim os resultados eram brilhantes. 
Barcelona (foto: Kaplan)



Aruba (foto: Kaplan)
Depois de ter olhado todas e elogiado, pensava em me retirar, mas elas não deixaram e disseram que desejavam fazer algo que tinham pensado na época do curso de fotografia e não tiveram oportunidade.

– E o que seria?

– Agarrar você!

– Vocês estão brincando comigo…

– Claro que não! 
Era verdade mesmo… elas queriam!

E começaram a tirar as camisetas e foram abrindo minha camisa, minha calça, que foi retirada, Alice pegou meu pau e Mara começou a me beijar.

O que eu podia fazer, além de ter tomado um susto com o que elas faziam? Participar, então me envolvi totalmente com elas. Elas me sentaram no sofá, Alice sentou em meu pau e Mara ficou de lado, esperando a vez dela. Passava as mãos em minhas pernas e – engraçado – eu senti falta de um lado lésbico delas que, se existisse, poderia ser muito legal. Elas poderiam se beijar, se tocar, o que me deixaria com um tesão redobrado… mas não aconteceu.

Então, Alice pulou até não querer mais e depois foi a vez de Mara deitar-se no sofá, abrindo as pernas para meu pau entrar dentro dela. Chamei Alice para deitar-se na parte superior do sofá e assim pude ficar chupando a xotinha dela enquanto comia Mara.
Esta sessão de fotos vai ficar na história!

Com as duas satisfeitas, me despedi. Elas estavam viajando dali a três dias para o Peru. Falei que quando voltassem, me chamassem para ver as fotos… iria adorar outra sessão como aquela!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *